Logo Peça a Peça

Outubro

2021

Insígnia

A segunda insígnia da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima começou a ser utilizada durante o mandato da Superiora Geral Rosa Vitória Santa de Avelar, que foi eleita em 1958 e faleceu em 1963 antes de terminar o seu mandato.

Insignia SNSF

A razão da mudança de insígnia não está documentada, porém algumas irmãs recordam que a primeira insígnia era mais pesada e propensa a estragar os tecidos mais delicados.

A um arquiteto não identificado foi pedido que desenhasse a nova insígnia da congregação e apesar de este ter apresentado várias propostas, que hoje se encontram no Arquivo Histórico da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima, nenhuma delas foi selecionada.

Insignia SNSF

A autora do desenho da segunda insígnia da congregação acabou por ser a Ir. Maria Teresa de Jesus Silva Dias.

O desenho escolhido contém uma lamparina acesa à frente de uma cruz e a palavra SERVIRE escrita na vertical na parte esquerda. Estes elementos surgem a prateado num retângulo de fundo negro. A lamparina acesa é o símbolo da congregação e a palavra Servire em latim significa ‘Servir’.

Categoria: Alfaia Litúrgica

Designação: Insígnia

Data: 1958 – 1963

Dimensões: 1,30 cm x 1,10 cm x 0,40 cm

Localização: Casa Madre Luiza Andaluz

Inventário: CSNSF/CMS.AL.0022